terça-feira, 14 de abril de 2009





















Meus poucos anos

Naquele dia
Despretensioso

Meu rosto
Naquela casa
Meus poucos anos

Teus lábios
Chamavam
Meus olhos pequenos

Parados em ti
Minha timidez
Poucas palavras

Teu sorriso
Chamava por mim
Meus poucos anos

Naquele dia
Despretensioso
Começou o futuro

Palavras singelas
Mãos sem lugar
Meus poucos anos

Naquela noite
Aquela casa


O teu sorriso largo
Chamava meu coração
Meus poucos anos

Muitos anos depois
Minhas mãos estão lá
Sem lugar

Meus olhos no teu sorriso
Nos teus lindos lábios
Meus poucos anos

Ana Paula Almeida

2 comentários:

estrela disse...

adorei esse poema

aluiziobaj disse...

poetisa, jornalista e linda!