quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Ausência

E sabes tu o que quero?
Do que gosto?
Se comigo nunca estás

Em crise estou amor
Crise de mim
Crise de nós

Quero sonhar contigo perto
Ao teu cheiro
Tua voz

De nada me vale compromisso distante
Ter o seu nome lembrado
Quando me indagam


E sabes tu do que preciso?
De minha carência latente?
Tua ausência sofrida

Se teus sonhos são maiores que meu sorriso
Que minha mão a acariciar teu rosto
Então não sonhes comigo

Sonho só!
Sonho a tua ausência
Sonho tua partida


Ana Paula Almeida

Um comentário:

Alanna disse...

Sem palavras!